BRDE bate recorde de financiamentos em 2015

0
551
Parque Eólico de Geribatu

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), apesar da crise da economia, vai fechar o ano com um total de R$ 1 bilhão em linhas de financiamento dirigidas para o Rio Grande do Sul, contra R$ 757 milhões do ano passado. Trata-se do segundo maior montante desde 1995, afirmou o economista Carlos José Ponzoni, assessor da diretoria da instituição, que atribuiu à forte demanda por energia grande parte do resultado do banco.

O BRDE, incluindo os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, aplicou um total de R$3 bilhões neste ano. No RS, o setor de infraestrutura, com R$ 400 milhões, foi o que demandou o maior volume de crédito, seguido pelo agronegócio com R$ 300 milhões e indústria, comércio e serviços, com cerca de R$ 300 milhões, assinala Paulo Raffin, superintendente do BRDE para o RS.

O banco, que opera o programa BRDE energias renováveis para o RS, considera o fomento à infraestrutura e à energia como projetos prioritários. Nessa linha, criou uma gerência específica para tratar de negócios, nas áreas de eólica, biomassa, solar e resíduos sólidos. Ao total, a carteira de financiamento em infraestrutura no RS alcança a R$ 561 milhões.

Entre os maiores projetos que tiveram a participação do banco figura o do Parque Eólico Geribatu, inaugurado pela Eletrosul em fevereiro deste ano. Com recursos do BRDE (R$ 200 milhões), do BNDES (R$ 400 milhões) e do PAC2, o parque em Santa Vitória do Palmar, no extremo sul do estado, agregou 258 MW ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Os empreendimentos entregues – parque eólico e sistemas de transmissão associados – somaram R$ 2,1 bilhões em investimentos. O complexo pertence à Eletrobras/Eletrosul e ao FIP Rio Bravo Energia I.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui