Imbituba (SC) investe para consolidar porto como solução logística

0
338
Porto de Imbituba, SC

Um porto extremamente eficiente, ágil e tecnicamente com soluções adequadas e principalmente sustentável. É dessa forma que Imbituba, em Santa Catarina, pretende ser visto nos próximos dez anos. Apenas neste ano, a soma dos investimentos da Autoridade Portuária com os do setor privado ultrapassa R$ 100 milhões. O objetivo é promover diferencial na operação e um novo posicionamento frente ao mercado em geral.

Os investimentos anunciados para este ano estão vinculados dentro e fora da área portuária. “Atribuo a uma estratégia conjunta com operadores e arrendatários para que se crie infraestrutura tanto de recebimento quanto de despacho de carga de uma maneira extremamente eficiente”, comenta Rogério Pupo, diretor-presidente da SCPar Porto de Imbituba. A meta é crescer a um ritmo anual de 10% ao ano.

Rota do Oriente

Rogério informa que além da capacidade de infraestrutura, outro fator que credencia Imbituba é a profundidade. O porto pode receber navios de grande porte, com calados de 14,50 metros, devido a profundidade de 15 metros. “É uma vantagem competitiva importante, uma vez que habilita o recebimento de navios maiores, capazes de carregar mais cargas, fazendo com que o frete como um todo seja mais barato”, diz o presidente.

A novidade é que Imbituba está entrando na Ásia. “Esse é um trabalho contínuo nosso de prospectar novas cargas e mercados e, com isso, estabelecer novas linhas e rotas. O foco agora são os mercados dos Estados Unidos, da América do Sul e da Europa. Todos eles sendo feitos passo a passo, para que consolidem definitivamente Imbituba como uma solução logística e não apenas uma possibilidade de alternativa”, salienta Rogério.

De olho nas cargas gaúchas

Imbituba encerrou 2016 movimentando 4,8 milhões de toneladas e pretende fechar este ano com 5,2 milhões de toneladas, um crescimento já previsto no Planejamento Estratégico. “O primeiro semestre atendeu a uma expectativa, mas a crise econômica, principalmente a crise institucional gerou insegurança no mercado como um todo. Pelo desempenho que vêm apresentando, a gente espera agora que estes fatores se estabilizem, reagindo o mercado de uma maneira extremamente positiva junto à economia do país”, comenta Rogério Pupo.

A prospectando cargas no Rio Grande do Sul não para. A Santos Brasil, operadora de contêineres no porto, promove reunião com investidores nesta terça-feira, em Porto Alegre, para apresentar a estrutura de Imbituba, destacando as vantagens estratégicas do terminal. Atualmente 10% da carga transportada por contêineres é do Rio Grande do Sul. A abrangência atinge não somente a Região Sul, como também outros estados, como Mato Grosso, Goiás e São Paulo, abrangendo uma linha de hinterlândia de mais de dois mil quilômetros.

Por Guilherme Arruda

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui