O primeiro norte-americano que se fez por si próprio

0
478

Benjamin Franklin (1706 -1790) – o homem que aparece na nota de US$ 100 – pode ser considerado o precursor do empreendorismo nos Estados Unidos. Filho de Josiah Franklin, um comerciante de velas, 15º filho de 17 crianças nascidas de dois casamentos, ainda na infância revelou extraordinária precocidade. Aprendeu a ler sozinho, muito antes da idade escolar, e logo se tornou um devorador de livros.Além de jornalista, foi diplomata, escritor, filósofo e cientista.
Aos 10 anos, foi obrigado a abandonar os estudos por falta de recursos. Como não quis continuar no negócio do pai por achá-lo enfadonho, foi ajudar seu irmão James em sua tipografia. No jornal fundado pelo irmão, New England Courant, passou a escrever artigos sob o pseudônimo Mrs. Silence Dogood, uma viúva de meia idade.
É essa história de vida que trata a biografia, recentemente lançada, Benjamin Flranklin- Uma vida americana (Cia das Letras), do jornalista norte-americano Walter Isaacson, o mesmo autor do best-seller Steve Jobs, uma biografia.
Isaacson, ex-editor da revista Time Life e ex-diretor da CNN, reproduz com brilhantismo a carreira extraordinária de Franklin que, desafiado pela pobreza, soube criar um caminho que o levou a conquistar um dos lugares mais proeminentes na história da nação americana, ao lado de Jefferson e Lincoln.
Ele tinha apenas 17 anos, muito pouco dinheiro na algibeira e pouca bagagem, quando, por divergências com o irmão, aceitou convite para trabalhar na Filadélia, a 300 milhas de sua cidade natal, Boston, onde chegou em um pequeno barco que quase foi ao fundo.
Em 1729, tornou-se proprietário de uma gráfica e iniciou, logo depois, a publicação do jornal The Pennsylvania Gazette.
Com o pseudônimo Richard Saunders, criou o almanaque Pobre Ricardo, uma coletânea anual de histórias e pensamentos sobre a vida, o amor, a política e outras atividades humanas, de grande sucesso em todo o país.
Com 47 anos de idade, acumulara tamanha fortuna que se retirou dos negócios. Fundou a primeira biblioteca circulante dos Estados Unidos e uma Academia que, mais tarde, se transformou na Universidade da Pensilvânia. Organizou um clube de leituras e debates, que deu origem à Sociedade Americana de Filosofia, e ajudou a fundar o hospital do estado.
As invenções de Franklin incluíram o pára-raios, o aquecedor de Franklin, as lentes bifocais e o corpo de bombeiros norte-americano.
Teve ainda uma participação ativa na Independência dos Estados Unidos, colaborou na redação da Declaração da Independência e da Constituição dos Estados Unidos.
Uma de suas frases preferidas era “cada tostão poupado é um tostão ganho”. Entre os provérbios que mais citava, estava o de Salomão, frequentemente repetido pelo seu pai: “Olha para aquele homem diligente no seu trabalho. Ele está destinado a ficar em pé diante de reis, e não entre homens medíocres”.
Milton Wells

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui