Participação de Rio Grande na movimentação de contêiner é a terceira entre os portos brasileiros

0
133
Crédito: Divulgação

O setor portuário formado por portos públicos e terminais de uso privado (TEUs), fechou 2017 com movimentação total de 1,086 bilhão de toneladas, crescimento de 8,3% sobre 2016, quando foram movimentadas 1,002 bilhão de toneladas, de acordo com dados da Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq). Entre portos organizados, Rio Grande ficou na quarta posição (26,2 milhões de ton.), atrás de Santos (106,5 milhões de ton.), Itaguaí (RJ) e Paranaguá (PR), mas ocupa a nona colocação no ranking geral, entre públicos e privados.

O porto gaúcho se destacou na movimentação de contêiner, com crescimento de 16,5% em relação a 2016, superando Santos, que registrou alta de 10,0%. A participação de Rio Grande no desempenho de contêiner na esfera de TEUs e portos organizados, mantem-se na terceira posição, com 8,0%. Santos lidera com 33%, seguido de Portonave (SC), com 8,3%. O Brasil movimentou 106,2 milhões de ton. de carga conteinerizada em 2017.

Agronegócio movimenta as hidrovias

Do total movimentado pelo setor portuário brasileiro ano passado, 803,3 milhões de toneladas utilizaram a navegação de longo curso, 221,8 milhões de ton., a navegação de cabotagem e 57,3 milhões de ton., a navegação interior. O maior crescimento entre os tipos de navegação ocorreu com as hidrovias: 37,8%. A navegação de longo curso cresceu 8,0% e a cabotagem 3,8%.

A explicação para as hidrovias foi o incremento na utilização de barcaças para realizar o escoamento da safra de soja e milho do Centro-Oeste para o arco norte. De acordo com a Antaq, o volume de milho e soja transportado pela navegação interior cresceu 80% em relação a 2016, atingindo 51,2 ton. A carga aproveitou os rios das regiões Centro-Oeste e Norte para chegar aos portos do Pará (Santarém, Barbacena, Vila do Conde, Ponta da Montanha e da Bunge Itaituba), Amazonas (Terminal Hermasa), Maranhão (Itaqui) e Rondônia (Porto Velho).

Relação porto público x porto Privado

Em relação ao tipo de instalação, os terminais de uso privado movimentaram 721,6 milhões de ton. em 2017, alta de 9,34% sobre 2016, quando foram movimentadas 660 milhões de ton. Os portos públicos movimentaram 364,5 milhões de ton., incremento de 6,32% em relação a 2016, quando foram movimentadas 342,8 milhões de toneladas. Em 2010, a participação dos portos públicos na movimentação geral era de 35,3%. Sete anos depois, caiu para 33,6%.

“Vale destacar que se analisarmos de 2010 a 2017, houve importantes crescimentos na movimentação”, comentou Fernando Serra, gerente de Estatística e Avaliação de Desempenho da Antaq, referindo-se ao aumento de 22,7% na movimentação de carga nos portos públicos; de 32,9% nos terminais de uso privado; e no total, crescimento de 29,3%.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui