Setor de implementos rodoviários registra aumento de 59,39% no quadrimestre

0
59
Crédito: Divulgação

A indústria de implementos rodoviários registrou crescimento de 59,39% nos primeiros quatro meses do ano. De janeiro a abril foram emplacadas 24.591 unidades ante 15.428 produzidas em igual período do ano passado. “Esses números indicam que a retomada segue em seu curso e a indústria poderá recuperar parte de suas perdas acumuladas ainda este ano”, diz Norberto Fabris, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir).

O dirigente reconhece que índices vigorosos como o do primeiro quadrimestre não vão se repetir com facilidade no restante do ano. “O que aconteceu agora é resultado de uma base de comparação fraca”, comenta Fabris. “Até o final do ano passado os pedidos em carteira do setor estavam fracos. No começo do ano houve uma pequena arrancada e, mais recentemente, tivemos uma leve freada”, explica. Ele estima que o desempenho em 2018 deverá ficar entre 20 e 25% em relação ao ano passado.

Anfir - Quadrimestre Desempenho(1)

Retomada será lenta

De acordo com levantamento da entidade, as quatro quedas sucessivas de mercado resultaram em perdas que correspondem a cerca de dois terços do mercado doméstico considerando o total apurado em 2013. Na ocasião o volume de emplacamentos chegou a 177.876 unidades, enquanto que no ano passado o total entregue ao mercado foi de 60.497 unidades. “Foram tempos muito difíceis e que estão sendo superados aos poucos porque toda queda é rápida assim como toda retomada é lenta”, comenta Fabris.

O segmento de reboques e semirreboques obteve um total de 12.149 emplacamentos, ante 6.610 produtos em 2017, o que representa alta de 83,8% sobre o ano passado. Os maiores destaques foram os modelos Dolly (+197,65%), Baú Lonado (+158,74%) e Baú Refrigerado (+135,68%).

O segmento carroceria sobre chassi encerrou janeiro-abril com alta de 41,1%. De janeiro a abril foram registrados 12.442 emplacamentos ante 8.818 produtos vendidos em igual período do ano passado. “O reaquecimento lento da atividade econômica nos centros urbanos tem reduzido a velocidade de recuperação do segmento Leve (Carroceria sobre chassis)”, analisa Mario Rinaldi, diretor Executivo da Anfir.

Anfir - Quadrimestre 2018

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui