Neoenergia planeja instalar o primeiro parque eólico offshore no RS

0
1179
Complexo eólico marítimo Águas Claras (RS). Elaborado pela epbr, a partir da dados enviados ao Ibama

Matéria divulgada pela agência de notícias epbr informou que a Neoenergia iniciou o licenciamento para a construção de eólicas offshore no Rio Grande do Sul, no Rio de Janeiro e no Ceará, em um total de 9 GW de potência instalada correspondente a 600 aerogeradores.

Serão quatro parques em cada estado, divididos igualmente: 750 MW, a partir de 50 aerogeradores, quatro plataformas com subestações, linhas de transmissão e uma subestação em terra. Consideram aerogeradores com potência nominal de 15 MW, 245 metros de diâmetro, 155 metros acima do nível do mar.

Os projetos são desenvolvidos por meio da Força Eólica do Brasil (FEB), controlada pela Neoenergia, por meio de participação direta e, indireta, pela Elektro Renováveis, do mesmo grupo.

Com os planos da Neoenergia, sobem para sete os projetos de instalação de eólicas offshore que já iniciaram o licenciamento ambiental no Ibama. No Rio Grande do Sul, o complexo marítimo denominado Águas Clara é projetado para o litotal dos municípios de Capão da Canoa e e Xangri-lá, vizinhos de Osório, região pioneira que recebeu o primeiro parque eólico do país.

O RS é o quarto maior em capacidade instalada eólica (onshore), com mais de 90 parques e 1,8 GW de potência instalada.

No Rio, o projeto da Neoenergia ficará localizado entre São João da Barra e Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. Já no Ceará, a Neoenergia estuda instalar os parques Jangada 1 e 4 no litoral do município de Amontada, próximo aos campus de Atum, Xaréu, Curimã e Espada pertencentes à Petrobras.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui