Certel mantém investimentos mesmo em meio à pandemia do covid-19

0
126
Linhas de transmissão da Certel receberão R$ 15,7 milhões em investimentos

Mesmo a pandemia do covid-19 não deverá interromper os investimentos programados pela Certel. Dos recursos estimados em R$ 63,7 milhões, dos quais R$ 15,7 milhões no segmento de transmissão e o restante em geração, todos estão em andamento segundo  Erineo José Hennemann, presidente da Cooperativa.

Coordenador de planejamento técnico da Certel, Daniel Luís Sechi, destaca que a linha de transmissão de 69 mil volts, interligando as subestações de Teutônia e Lajeado com a nova subestação de Costão, que alimenta o Vale do Taquari com energia oriunda da serra gaúcha, deverá elevar a confiabilidade e a segurança da energia distribuída aos associados. O protocolo para a nova licença dessa linha foi emitido pela Fepam, o que vai permitir a execução do cronograma de construção planejado pela equipe técnica da cooperativa.

Além disso, a Certel está investindo em tecnologia das redes de distribuição, com instalação de novos religadores. Caso falte energia de um lado, o outro funcionará automaticamente. “É uma forma muito mais ágil de garantir um abastecimento contínuo”, assinala Sechi.

A ampliação e renovação da frota é outro investimento a caminho. Será comprado um novo caminhão de linha viva, serviço que é executado de forma direta com a parte energizada e que exige do operador duas virtudes capitais a paciência e a morosidade, na medida em que não é permitido pular etapas ou esquecer nenhum detalhe. “É algo que já fazemos há anos e que, cada vez mais, será executado para assegurar um fornecimento sem interrupções”, diz Sechi. Para completar outras seis caminhonetes serão compradas para fortalecer o atendimento dos plantões.

Há também uma atenção voltada para a qualidade dos transformadores nas quatro subestações rebaixadoras. Exemplo é o transformador da subestação de Teutônia que, pelo planejamento da cooperativa, será substituído em breve.  A Certel efetivou o pedido de compra e o novo será entregue em fevereiro de 2021.

Já as obras da quinta hidrelétrica da cooperativa, segundo o diretor de geração, Júlio Cesar Salecker,  deverão iniciar em agosto, com conclusão prevista para 2022.  A PCH Vale do Leite, de 6,4 MW de potência instalada, será construída no rio Forqueta, entre os municípios de Pouso Novo e Coqueiro Baixo.

“Novos investimentos em geração fotovoltaica e eólica também estão programados”, informou Salecker.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui