Certel fecha contrato com a Epi Energia para projeto de viabilidade de parque eólico estimado em 30 MW, na divisa dos municípios Teutônia, Westfália e Imigrante

0
90
Annelise Desoy, diretora da Epi Energia, e o presidente da Certel, Erineo José Hennemann,

 

A Cooperativa Regional de Desenvolvimento Teutônia (Certel), do RS, fechou contrato com a Epi Energia, pertencente ao grupo alemão EAB New Energy, para medição de ventos, projeto de viabilidade técnico-econômica e suporte ao licenciamento ambiental do Parque Eólico Certel.

Com uma potência estimada de 30 MW, a construção da usina deverá abranger uma área total de 700 hectares nos morros Harmonia e Tico-Tico, na divisa dos municípios Teutônia, Westfália e Imigrante.

O projeto é um sonho antigo da Certel, que há mais de 10 anos contratou a Camargo Schubert, de Curitiba – a mesma empresa que produziu o primeiro Atlas Eólico do RS, em 2002 -, para  elaborar o Atlas Eólico da área da Certel.

Na ocasião, os ventos foram medidos a 50 metros de altura, de acordo com a potência média dos aerogeradores  de 600 kW. A nova medição será feita entre 100 metros e 110 metros de altura, equivalente ao avanço da tecnologia, que originou geradores acima de 4 MW.

“A revisão era necessária, pois ao longo dos anos houve evoluções tecnológicas nos modelos meteorológicos que fazem as estimativas, além do conhecimento técnico adquirido no período anterior de medição de ventos”, disse o diretor de geração, comercialização e mercado da Certel, Julio Salecker.

Ele conta que a área em que poderá ser instalado o Parque Eólico Certel já era conhecida, tendo sido diagnosticada no Atlas Eólico do RS, de 2002, devido ao seu potencial.  “A Certel foi uma das apoiadoras do Atlas, no qual apareceram esses dois morros, como viáveis de receber um empreendimento”, acrescentou Salecker.

A região em que será instalado o parque é  formada por produtores rurais associados à Certel  que irão beneficiar-se do aluguel mensal de arrendamento de parte de suas terras pela instalação de turbinas eólicas.  Além da qualidade dos ventos, a região escolhida é de fácil acesso por meio da rodovia Rota do Sol, o que deve reduzir os valores a serem investidos para a logística e o transporte dos equipamentos.

Sobre a estratégia de  investimentos da Certel, que reúne 80 mil associados em 48 municípios na encosta inferior do nordeste do RS, Salecker assinalou que a cooperativa atua em linha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)  da Organização das Nações Unidas.

Os 17 ODS nasceram na Conferência das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável no Rio de Janeiro em 2012. O item sete está relacionado à energia limpa e acessível.  “Da mesma forma que os ODS, da ONU, queremos distribuir para nossos associados uma energia econômica, confiável, sustentável e renovável para todos”, enfatiza Salecker. “Nesse sentido, vamos continuar a investir em energias renováveis”.

A Epi Energia, com sede em Porto Alegre,  detém 1.3 GW de projetos eólicos e 900 MW de solar. Na América Latina, a parceria Epi Energia-EAB New Energy desenvolveu o projeto do Parque Eólico de Peralta, atualmente o segundo maior do Uruguai. Com operações nos mercados gaúcho, argentino e uruguaio de renováveis, a Epi Energia expandiu sua área de atuação no Brasil para região Norte e Nordeste, lançando a Epi Norte, com sede em Palmas, no Tocantins.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui