Com pedidos de manutenção de centrais hidrelétricas em alta, a Sultec, de Itapema (SC), prevê novo recorde de receitas em 2021

0
280

O incremento dos serviços de manutenção, sobretudo no tratamento de infiltrações e recuperação de estruturas de concreto em usinas hidrelétricas — PCHs, CGHs e UHEs —  vai garantir à Sultec Engenharia e Geotecnia, de Itapema (SC), um incremento de 25% em suas receitas, em comparação ao ano anterior.

Jorge Ribeiro, CEO da empresa, destaca que o avanço de demanda  na manutenção de UHE’s e centrais hidrelétricas se deve principalmente a maior fiscalização dos órgãos reguladores após os acidentes, no Brasil, de Mariana (2015) e Brumadinho (2019).

Prioridade
“Esses dois eventos provocaram um aumento de demanda por serviços de manutenção de instrumentos de monitoramento e limpeza de drenos de fundação de barragens, o que vem se mantendo nos últimos meses”, acrescentou. “A manutenção em grandes estruturas tornou-se uma das prioridades entre empresas do setor, o que não vinha ocorrendo com tanta regularidade até então.”

Fundada em outubro de 2012, com foco nos serviços de injeção de resinas de poliuretano para o tratamento de infiltrações em estruturas de concreto, em pouco tempo a empresa  agregou ao seu portfólio de serviços atividades de recuperação estrutural e de geotécnica como concreto projetado, telas de contenção de taludes e instalação de tirantes em PCHs e UHEs.

Destaques
Desde então, acumulou mais de 400 serviços, com destaques para as UHEs  Itá, Machadinho, Campos Novos, Barra Grande, Salto Osório, Salto Santiago, Jupiá , Ilha Solteira, Miranda, Espora, entre várias outras.  A tecnologia de  injeção de resinas de poliuretano, usada nas usinas, segundo Ribeiro, além de proteger estruturas de concreto, selando as trincas e fissuras, impede igualmente as agressões externas. “Além disso, garante a integridade da estrutura estancando as infiltrações”.

Com atuação nas regiões Sul, Sudeste e Centro Oeste, a Sultec prevê o ano com demanda crescente de pequenas centrais hidrelétricas com mais de 10 anos de operação – período em que começam  a surgir  necessidades mais prementes de manutenção civil devido ao desgaste provocado nas estruturas.

Apesar da pandemia da Covid-19, o  ano de 2020, segundo Ribeiro, teve como destaque a execução de obras de recuperação estrutural e de reparos em concreto nas estruturas de sucção e em blocos de tomada d’água de usinas hidrelétricas.  “Esses locais merecem atenção especial por serem espaços confinados, exigindo uma programação cautelosa, desde a elaboração de planos de segurança até a execução dos serviços”, acrescenta.

Alpinista
Além de uma equipe altamente treinada e corpo técnico com pós- graduação em Segurança de Barragens e Segurança do Trabalho, a  Sultec atua também com profissionais de acesso por cordas ( N3 , N2 e N1 ), chamados de alpinistas industriais. Conforme Ribeiro, os serviços de alpinismo industrial dispensam o uso de andaimes ou guindastes para manutenção de estruturas, otimizando significativamente o tempo de produção. “Os alpinistas industriais trabalham seguindo um padrão qualificado pela Aneac ( Associação Nacional das Empresas de Acesso por Corda), o que significa que são capacitados e especializados em realizar trabalhos em altura, áreas de difícil acesso ou espaços confinados.”

Perto de encerrar o primeiro mês do ano, Ribeiro reitera confiança no incremento dos negócios em 2021.  “ Iniciamos o ano com muitos serviços de proteção de taludes e de geotecnia em geral, devido ao período chuvoso que se verificou recentemente na região sul do país . Além disso, temos uma carteira firme de pedidos do setor hidráulico”.

 

 

 

 

 

 

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui