Creral planeja concluir três novas CGHs ainda neste ano, com participação de acionistas minoritários

0
163
PCH Bortoloso em construção

Ainda neste ano, a Creral, de Erechim, pretende concluir pelo menos três novas CGHs, que devem agregar mais 9,6 MW de potência à sua capacidade instalada que totaliza 28,22 MW, segundo informou a MODAL seu presidente  João Alderi do Prado.

Em parceria com a MSul Energia, de Itajaí (SC), a cooperativa está em fase de construção das unidades Bortoloso, localizada em Videira (SC), com potência de 1.6 MW; Ibicuí II, em Campos Novos (SC), de 4,3MW, e Videira, também em Videira, de 3,78 MW. Todas elas deverão comercializar energia no mercado livre e terão a participação de acionistas.

PCH Ibicuí
PCH Ibicuí

Além das novas centrais hidrelétricas, a Creral também desenvolve projetos de usinas
fotovoltaicas voltados para o segmento de Geração Distribuída. São elas as  UFV’s  Iacanga 3, 4 e 5 ,em Iacanga (SP), que deve operar com uma potência total de 3.9 MWp, e as UFV’s São Sepé 1, 2 e 3, localizadas ao lado da UTE São Sepé, com potência total de 3.45 MWp.

Ainda dependendo de licença prévia, está nos planos da Creral a construção de uma segunda usina à biomassa de casca de arroz, de 4 MW, que será localizada em Capivari do Sul.

No segmento de energias renováveis, a cooperativa não descarta a possibilidade de implantação de sua primeira usina eólica. “Ainda estamos em fase de estudos sobre sua viabilidade, o que será definido mais no longo prazo”, informou Prado.

De acordo com o presidente da Creral, a opção pela venda de energia no mercado livre será cada vez mais ampliada. Isso porque, além de trazer um ganho maior à cooperativa, ela também proporciona bons resultados aos associados. Lembra Prado que com a entrada antecipada de operação da PCH Forquilha IV, de 13 MW de potência instalada, que tem previsão de entrega em 2023, será possível comercializar a energia no mercado livre por um período de dois anos.

Sobre a eventual participação da Creral nos leilões de energia deste ano,  Prado informou que até o momento não há projetos habilitados para leilões. “As usinas que serão concluídas ainda neste ano já estão com a energia comercializada no mercado livre/regulado ou operando em geração distribuída”, explicou.

Com um total de 7,6 mil associados em 37 municípios e uma rede trifásica em alta tensão de 602,27 km, em 2020 a Creal alcançou um crescimento de 8,65% na área de distribuição, com um total de 71.464 MW.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui