Desmonte da rocha da Trincheira da Anita Garibaldi será a frio

0
1647

Junho de 2016 é o prazo fixado pelo Consórcio Tradição, formado pela Construtora Pelotense e Construtora Cidade, para a conclusão das obras da passagem de nível da Avenida Anita Garibaldi com a Terceira Perimetral.  Desde 27 de maio, data de emissão da ordem de serviço, o Consórcio, substituto da Construtora Sultepa, cujo contrato foi rescindido com a prefeitura de Porto Alegre, realizou estudos topográficos, de reconhecimento da área e demais adequações necessárias para a continuidade dos restantes 75% da obra.
Desde o início de agosto, os trabalhos ingressaram em um ritmo normal e devem se acelerar a partir de outubro, quando entram em uma fase crucial. Nesse mês está previsto o início das escavações do lado centro e desmonte da rocha que se encontra exatamente embaixo da Terceira Perimetral e que não havia sido prevista pelos responsáveis pelo projeto básico entregue à prefeitura, quando da licitação da obra.
“Os trabalhos de desmonte serão a frio, sem explosivos, com o uso de máquinas e de equipamentos adequados a esse tipo de serviço em ambiente urbano, e realizados em etapas, de acordo com o andamento e sequência executiva da obra”, explicou a MODAL, o engenheiro-chefe da obra, Élvio Bernardi. “A  nossa maior preocupação será fazer o trabalho de uma maneira capaz de interferir o menos possível no trânsito e no entorno da obra. Hoje não sabemos a dimensão da rocha, nem quanto tempo se levará para o seu total desmonte.”
De acordo com o contrato estabelecido com a prefeitura, a obra deveria ser concluída em março de 2016. Entretanto, devido a necessidade de superar alguns entraves iniciais, ela deve ultrapassar o prazo em três meses. Hoje, segundo Bernardi, existe apenas um entrave: a necessidade de desapropriação de uma área localizada entre a Alameda Raimundo Correia com Anita Garibaldi. “A área a ser desapropriada inclui o pátio de um edifício residencial, além da remoção de uma árvore de grande porte, o que ainda não foi resolvido”, explicou Bernardi.
Em um primeiro momento, as obras iniciaram-se em janeiro de 2013, depois de seis meses da emissão da ordem de serviço.
O projeto prevê a construção de uma trincheira de 250 metros de extensão, dos quais 65 metros subterrâneos, com largura de oito metros. Duas faixas no sentido centro-bairro e  quatro vias de cinco a seis metros de largura, nos lados centro e bairro da Avenida Carlos Gomes, para acessos laterais.   A obra faz parte do plano de mobilidade urbana elaborado originalmente para a Copa do Mundo de 2014.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui