DNIT/RS prevê para este ano apenas R$ 59 milhões para obras da BR-116

0
1014
Hiratan Pinheiro/ Divulgação/Dnit

Superintendente regional do Dnit/RS, Hiratan Pinheiro da Silva, confirmou à MODAL ON LINE que a autarquia vai aportar cerca de R$ 790 milhões em 2017, em obras federais no Rio Grande do Sul. Conforme Pinheiro, para atender a demanda do estado haveria uma necessidade de outros R$ 400 milhões. Devido à falta desses recursos, uma das obras mais prejudicadas será da BR-116, para a qual estão previstos apenas R$ 59 milhões, com pouco efeito na evolução das obras.

A nova ponte do Guaíba é o programa que receberá a maior fatia dos recursos do Dnit/RS, com cerca de R$ 229,5 milhões. Sua conclusão está prevista para o  final de 2018.

Licitadas em 2010, as obras de duplicação da BR-116 Sul, entre Guaíba e Pelotas, e do contorno de Pelotas, entre a ponte do Retiro e a ponte do São Gonçalo, numa extensão aproximada de 260 quilômetros, tiveram suas ordens de serviço emitidas em agosto de 2012, na Feira Nacional do Doce (Fenadoce), em Pelotas. Na oportunidade, foram fixadas as datas de conclusão para um período de dois e três anos, respectivamente.
Até o momento a duplicação da BR-116 tem executado apenas 59% do cronograma de obras, o que coloca um ponto de interrogação sobre o prazo para a sua conclusão.

Sobre a possibilidade de o governo viabilizar uma solução sobre aquela que foi uma das principais vitrines do governo federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), Pinheiro admite estudos sobre a concessão do trecho entre Camaquã e Pelotas. O trecho entre Guaíba e Camaquã continuaria sob a responsabilidade do Dnit/RS. “Por enquanto são estudos embrionários, mas de fato está em cogitação.”  Obra emblemática do Rio Grande do Sul,  sobretudo em função de seu papel na logística entre a capital e o Porto do Rio Grande, a duplicação da BR-116, em seus nove lotes, está praticamente paralisada.

Outro empreendimento prejudicado pela falta de recursos do governo federal é da BR-290, para a qual foi liberada uma dotação de apenas R$ 5 milhões. A ordem de início da duplicação e demais melhorias foi assinada em outubro de 2014 pela ex-presidente Dilma Rousseff, com conclusão prevista para o primeiro trimestre de 2018, prazo este que ficou totalmente inviabilizado.  A BR-290/RS é a ligação principal entre a região metropolitana de Porto Alegre e a Argentina, via Uruguaiana.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui