Economizenergia detecta interesse do capital estrangeiro em projetos read to build de energias renováveis do Brasil

0
116
PCH Jamari/Foto/Governo Federal

Um dos desafios do setor de elétrico nacional, a dificuldade de financiamento sempre foi um obstáculo para os empreendedores. Graças à experiência de mais de 30 anos de seus sócios, Julien Dias e Emilson Lima, que já passaram por grandes players nacionais, multinacionais, estatais e bancos, a Economizenergia, de Curitiba, especializada em financiamento, fusão e aquisição, além de  mercado livre e geração distribuída, vem se destacando na estruturação de operações Project Finance na área de energias renováveis. Entre esses, o financiamento do Complexo Jamari, composto de três PCHs, com potência  total de 54 MW, além de diversas operações de Carbono Finance, em que foi  celebrada a primeira venda de CO2 do Brasil com o IFC.

Em entrevista a Milton Wells, Dias afirma que os agentes financeiros estão com bastante liquidez e ávidos para financiar projetos de infraestrutura. Entretanto, buscam projetos cuja implantação possa ser imediatamente iniciada, sobretudo em fontes renováveis de baixo impacto ambiental, como PCHs, CGHs, eólicas e solares, cujas tecnologias já estão estabelecidas.
Como está a oferta de recursos em nível internacional para financiamentos de projetos para a o setor elétrico?
Atualmente, há disponibilidade de diversas alternativas de financiamento internacional (Project Finance, Quasi Equity, Equity, Finance Supplier) para fontes de energia renovável, sustentável e limpa. Contudo, além do critério da fonte de energia, os agentes financeiros também avaliam, entre outros, a capacidade financeira do empreendedor, suas políticas ambientais, Compliance e a qualidade dos recebíveis  – PPA ou, no caso de Geração Distribuída, arrendamento.

Quais os projetos de maior atratividade?
Não há projetos de maior atratividade e sim projetos read to build. Os agentes financeiros estão com bastante liquidez e ávidos para financiar projetos de infraestrutura. Entretanto, buscam projetos cuja implantação possa ser imediatamente iniciada. Nota-se também uma preferência dos agentes financeiros por fontes renováveis de baixo impacto ambiental, como PCHs, CGHs, eólicas e solares, cujas tecnologias já estão estabelecidas.

Qual o tempo necessário, em tese, para estruturar um projeto desses?
O processo de estruturação de um financiamento demanda, no máximo, seis meses. Contudo, é necessário que o empreendedor apresente um nível de maturidade adequado, com balanços auditados, políticas ambientais (SGA), políticas de governanças, além das melhores práticas corporativas. Há um trade off, ou seja, o custo da captação externa é bastante competitivo, mas a empresa precisa investir adequadamente em governança. É essencial contar com apoio de profissionais experientes, com acesso a diversas instituições financeiras, para a preparação adequada das informações requeridas e a correta execução das diversas etapas envolvidas, no intuito de tornar os processos mais assertivos e mais rápidos.

Quais os riscos que devem ser evitados para atender as exigências dos financiadores?
É importante lembrar que, além da barreira do idioma e da barreira cultural, nem todas as práticas brasileiras são aceitas pelo financiador internacional. É imprescindível “fazer o dever de casa”. A busca e a estruturação de financiamento internacional requerem o apoio de profissionais bastante experientes.

A atual conjuntura política e econômica do Brasil não seria um impedimento para a obtenção desses financiadores?
O Brasil é um país com políticas ambientais bastante maduras. Além disso, no financiamento haverá a obrigação de atender as políticas da OCDE e o Princípio do Equador. A retomada do crescimento vai gerar um aumento na demanda por energia elétrica, e inúmeras oportunidades. A questão principal é investir na governança.

Quais as primeiras medidas que um empreendedor deve adotar para construir um projeto com esse objetivo?
Deve executar um bom planejamento e contratar empresas qualificadas nas fases de projeto, implantação e O&M. Além disso, é imprescindível o apoio de profissionais experientes na estruturação do financiamento, com acesso a diversas instituições financeiras, para prover o melhor retorno financeiro para o empreendimento. Para que um projeto promissor seja implantado adequadamente e opere com a performance prevista, é  imprescindível a contratação de empresas qualificadas em todas as fase de desenvolvimento e implantação. O empreendedor deve se concentrar em seu negócio e não se envolver com atividades que não fazem parte de seu cotidiano. O apoio de profissionais experientes na condução das negociações, com suportes técnico, negocial e emocional adequados, despersonaliza o negócio e evita desgastes desnecessários e decisões açodadas.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui