Elipse Software cresce 30% no segmento de energias renováveis e promete novos produtos para o mercado livre e GD

0
582
Centro de controle da CPFL Renováveis por meio do qual são monitorados suas PCHs, eólicas e solar/ Divulgação

Dona de uma fatia de 50% nas receitas da empresa que desenvolve soluções em software para o gerenciamento em tempo real de processos em vários setores, o segmento de energia da Elipse Software, de Porto Alegre, conquistou neste ano um de seus melhores desempenhos deste que foi criada em 1992, seis anos depois de sua fundação.

De acordo com  Rubem Guimarães Netto Dias, coordenador do grupo de energia da empresa, o crescimento previsto é de 30% em relação ao ano anterior, o que deve ser repetido em 2020.

Para o próximo ano, motivada pela entrada de novos clientes no mercado livre, a Elipse pretende desenvolver novos sistemas de supervisão e controle às subestações industriais e distribuidoras que fazem parte de seus principais negócios. “Também está nos planos dar uma atenção especial à área de geração distribuída em 2020”, promete Dias.

Líder nacional na área de energia renovável em seu segmento, a empresa  tem como carros-chefes de vendas os aplicativos Elipse Power e Elipse E3, os quais podem ser utilizados para automatizar os mais diferentes processos, desde grandes centros de geração, transmissão e distribuição de energia até extensas redes de saneamento, subestações elétricas, indústrias petrolíferas e prédios inteligentes.

Cases
Neste ano, a empresa foi a protagonista de dois grandes contratos no setor de energia. Em setembro, fechou negociações com a CPFL para a instalação dos softwares Elipse E3 e Elipse Power Renewable para supervisão e controle de suas PCHs, eólicas e usina solar, o que é considerado uma das maiores aplicações do SCADA (Supervisory Control and Data Acquisition) do setor elétrico brasileiro em número de pontos monitorados que alcançam a mais de 700 mil, no total.  E em outubro foi celebrado o contrato com a Brasil Energia Inteligente (BEI), empresa de operação, manutenção, automação e logística de usinas de geração de energia elétrica , que precisava de um sistema que garantisse a troca da operação local pela remota  de suas 53 usinas, das quais 50 hidrelétricas e duas fotovoltaicas, capazes de gerar até 376 MW de energia. A solução escolhida foi plataforma SCADA da Elipse Software. Desenvolvida unicamente para a BEI, todas as telas do software da Elipse apresentam uma  mesma interface gráfica, o que facilita a operação e garante maior produtividade. No caso das hidrelétricas, é possível acompanhar todos os alarmes, tensões, correntes e potências assinaladas junto às unidades geradoras, turbinas e subestações, assim como verificar o nível de abertura das comportas e as temperaturas da água e do óleo de lubrificação das turbinas. Além disto, o E3 permite efetuar comandos para ligar/desligar as unidades geradoras, turbinas e chaves das subestações.
 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui