Em tempos de crise hídrica, cada gota é preciosa

0
133
Tratamento de infiltrações em conduto forçado com resina de poliuretano estrutural

Jorge Ribeiro e Rafael Viapiana (*)

 De acordo com o Balanço Energético Nacional de 2020, as usinas hidrelétricas são responsáveis por 64,9% da geração de energia elétrica no país, ou seja, o Brasil depende e muito das suas UHE’s, PCH’s e CGH’s para garantir sua necessidade energética.

Ao contrário do que muitos pensam, não falta água no Brasil, mas capacidade de armazenamento   em abundância, ou seja, períodos chuvosos ou de menor consumo  para seu aproveitamento  em períodos mais secos ou de maior necessidade de consumo.

Funciona como uma caixa de água de um prédio ou residência. Sem ela, haveria grande dificuldade em gerir sua capacidade de uso em tempos de escassez. Na geração de energia não é diferente.

Nesse momento de crise hídrica, em que cada gota conta, vamos falar um pouco de um componente das usinas hidrelétricas que muitos não conhecem ou conhecem pouco : os circuitos hidráulicos.

sultec7

Ao contrário dos reservatórios, casa de força e subestações, os circuitos hidráulicos de uma usina hidrelétrica não permitem um olhar mais atento, na maioria das vezes, pelo fato de estarem menos visíveis.

Nas hidrelétricas existem locais que poucas pessoas têm acesso, pelo risco ou até mesmo por outras condições adversas.  E isso contribui para que sejam pouco visualizados e, consequentemente, monitorados com uma maior frequência.
O circuito hidráulico de uma usina, formado por tomada d´água, canal de adução, câmara de carga e condutos forçados são verdadeiras “veias” por onde o sangue de uma hidrelétrica passa para abastecer os demais órgãos. Sendo assim, são de vital importância para a garantia não só da estrutura como um todo, mas também da normal geração da planta.

Muitas vezes, ao contrário das manutenções nas demais estruturas (barragem, CF e SE), que podem ser realizadas com a usina operando/gerando normalmente, ou pelo menos parcialmente, no circuito hidráulico não é assim. Sem água correndo, nada feito.

No contexto das manutenções dessas estruturas, uma parada programada pode gerar prejuízos e possíveis atrasos. Todavia, aquelas não previstas certamente provocarão resultados financeiros desastrosos.

Nós, da Sultec Engenharia,  fazemos um trabalho rotineiro e constante de intervenções para garantir diversos aspetos nessas estruturas, como por exemplo: tratamentos de vazamentos; recuperação das estruturas; monitoramento de condições estruturais; limpeza de rock traps; preenchimento de vazios. Entre alguns de  outros serviços técnicos.

Conhecendo a realidade dos nossos clientes e suas necessidades, realizamos esses serviços com planejamento, qualidade e maestria, fatores  fundamentais para cumprimento de prazos, segurança e durabilidade das intervenções realizadas.

O desafio do nosso cliente vira nosso desafio também. O trabalho em equipe entre o corpo técnico da Sultec, do cliente, e muitas vezes de consultores externos, faz com que as soluções desenvolvidas sejam altamente assertivas e o resultado do trabalho implantado em campo seja alcançado com sucesso. Quando cada gota conta, cada serviço tem de ser de excelência.

  • Diretor e gerente de engenharia da Sultec Engenharia

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui