EXCLUSIVO – AB Rodofort S/A, de Sumaré (SP), traz a marca Guerra de volta ao mercado

0
654
Marcos Guerra, filho do fundador, é o CEO da nova empresa

A marca Guerra vai voltar ao mercado, mas nenhum dos herdeiros do clã Guerra estará presente na linha de frente. A AB Rodofort S/A – Implementos Rodoviários, de Sumaré (SP), ofertou o maior lance para a aquisição da massa falida da Guerra S. A., em leilão ocorrido na segunda-feira (22/03), incluindo duas unidades em Farroupilha e duas em Caxias do Sul. O valor do arremate não foi divulgado, mas estima-se que tenha girado ao redor de R$ 90 milhões. A decisão ainda precisa passar pelo aval da Justiça. A Guerra, um dos maiores fabricantes de implementos rodoviários de carga do país, foi à lona em 2017, com a decretação da sua falência.

Em comunicado, a AB Rodofort S/A, informa: “Daremos novamente vida a uma marca que por longos anos performou entre as maiores fabricantes de implementos rodoviários do Brasil e da América Latina”. Mais adiante, acrescenta:  “Viemos trabalhando em prol de uma possível expansão fabril e a planta de Caxias do Sul passou a ser fonte de desejo e possibilidade”.

A Rodofort, com sede em Sumaré (SP), produz reboques, semirreboques, bitrens e rodotrens, nos modelos furgão, lonados (Sider), carga secas, porta-contêineres e projetos especiais. O parque industrial tem 60 mil m². As plantas da Guerra na serra gaúcha somam 50 mil m². Antes da falência tinha capacidade para fabricar mil unidades mensais, e contava com um grupo de dois mil funcionários. A previsão é que cerca de 300 ex-empregados sejam aproveitados nesta nova fase.

Procurada, a Rodofort informou que se manifestará somente após a decisão judicial. A falência da Guerra foi decretada no dia 8 de novembro de 2017 pela juíza Maria Olivier, da 4ª Vara Cível de Caxias do Sul. O administrador judicial Cristiano Arnt Franke, disse à época, que a dívida da companhia, incluindo débitos tributários, totalizava montante próximo de R$ 300 milhões.

Marcos Guerra será o CEO da Estrada Implementos

O empresário Marcos Guerra, 68 anos, um dos herdeiros da família Guerra e que por quase 50 anos esteve ligado ao negócio criado por seu pai, Angelo Guerra, em 1970, foi contratado para ser o principal executivo da Estrada Implementos, novo fabricante de implementos rodoviários de carga, com sede em Caxias do Sul.

Com investimento de R$ 25 milhões, a empresa opera há cerca de 90 dias com um grupo de 90 pessoas e uma produção diária de cinco unidades, devendo aumentar o ritmo gradativamente até atingir a marca de 300 equipamentos mensais. O lançamento do empreendimento está previsto para o próximo dia 15 de abril.

Em entrevista exclusiva para a Modal, Marcos Guerra preferiu não adiantar mais informações, mas diz que o projeto é bancado por um grupo de oito empresários de Santa Catarina, com interesses em diversos segmentos. “Um deles é dono de uma transportadora e como era cliente da Guerra, fiz uma visita para tratar de outro negócio, mas acabamos encaminhando o assunto para esse lado”, conta. “Me sinto feliz ao voltar a fazer o que gosto. Isso me entusiasma”, acrescenta.

O empresário ressalta que a Estrada Implementos é uma marca do presente e do futuro. A pretensão do grupo é se posicionar entre os cinco maiores fabricantes de implementos rodoviários do Brasil no médio prazo. Nos planos do consórcio catarinense está a montagem de uma planta já modelada as transformações digitais, incluindo automação e robotização. “A fábrica se enquadrará no conceito de Indústria 4,0”, explica Guerra.

Até o momento foram produzidas 120 unidades, mas nenhuma foi comercializada ainda. “Estamos estruturando a rede de venda e pós-venda, mas não posso adiantar detalhes por enquanto sobre como será”, lamenta. Ele, porém, se diz pronto: “É um desafio com pé no chão”, faz questão de frisar.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui