Fraga Construções e Engenharia (SC) executa de forma simultânea sete empreendimentos de centrais hidrelétricas e deve comemorar neste ano a sua 50º obra

0
135
PCH Macacos (PR) / Divulgação

Uma das ferramentas mais importantes em qualquer organização ou empreendimento de sucesso, o planejamento pode garantir um bom desempenho das empresas até mesmo em tempos de coronavírus.

É o caso da Fraga Construções e Engenharia Ltda, de Braço do Norte (SC), que, no momento, executa de forma simultânea sete obras de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), nos estados do RS (uma) SC (duas) PR (três) MT (uma) e duas de Centrais de Geração Hidrelétrica (CGH), uma no RS e outra em MG.

“Estamos seguindo com as obras de acordo com as orientações de nossos contratantes, mas com todos os cuidados necessários para evitar a possibilidade de contaminação de nossos colaboradores”, informou a MODAL Maciel Scarsi, gerente de engenharia e comercial da empresa.

Especializada em geração hídrica e civil pesada, a empresa reúne mais de 400 colaboradores e quase o mesmo número de terceirizados para tocar as obras de forma simultânea em vários estados.  No ano passado – o melhor ano da empresa- , a Fraga chegou a executar 11 obras ao mesmo tempo, devido ao aumento de demanda de investidores focados no mercado livre e o perfil de viabilidade que a empresa oferece aos clientes.
A fidelidade do cliente

“Hoje nós temos clientes que já estão construindo a quinta PCH conosco, devido à confiança na empresa e à rentabilidade dos investimentos em energia elétrica, comparativamente a outros ativos”, explicou a Fraga. “Graças ao arcabouço legal que sustenta o setor elétrico nacional, os empreendedores ganharam confiança e estão investindo cada vez mais”.

Outro fator que explica em parte o sucesso da Fraga Construções e Engenharia ltda é que, além da parte operacional do processo de implantação da usina – escavações, terraplenagens, túneis, linhas de transmissão, subestações-, ela também oferece o sistema turn key que permite a entrega do projeto totalmente concluído ao contratante. Nesses casos, a Fraga trabalha com consórcios que respondem pela aquisição de turbinas e geradores.

Diferenciais de mercado

“Um de nossos diferenciais de mercado é a capacidade de nos adaptarmos às necessidades do empreendedor”, explica Fraga. “Nessa linha, oferecemos um pacote completo para a construção de usinas, desde 0,1 MW até 100 MW, todo ele voltado para garantir a viabilidade do empreendimento que se constitui hoje no maior entrave do setor hidrelétrico”, acrescenta. “Sempre nos moldamos à necessidade de cada cliente, independente do tamanho da obra, pois qualquer erro na execução do projeto pode resultar em prejuízo ao investidor, o que aumenta consideravelmente a responsabilidade das empresas contratadas. O cliente precisa de empresas competentes, parceiras, que foquem no empreendimento como um todo, ajudando a viabilizar cada projeto, independente da potência”.

Parceria
Essa parceria criada entre a Fraga e os investidores do setor pode chegar a um grau de confiabilidade mútua que, não raro, resulta em uma participação  financeira da própria empresa contratada a fim de impedir eventuais paralisações de obras por falta de recursos do investidor. “São casos de força maior em que não vacilamos em auxiliar o cliente, com o objetivo de impedir o abandono de obras”, diz o empresário. “Até hoje isso nunca aconteceu por falta de recursos do cliente. Na maioria das vezes foi por  questões ligadas ao financiamento bancário”.

Desde 2000, quando começou a operar com fontes hídrica, sua principal atividade, eólica, solar, térmicas, subestações e transmissão, até o final do ano passado, a empresa executou 47 projetos de PCHs e CGHs. E em 2020, até o momento, serão acrescidas mais sete obras para execução e inaugurar a 50º obra neste mesmo ano.

Crescimento
Com um crescimento de cerca de 20% em suas receitas em 2019 contra 2018, a empresa projeta para este ano um novo incremento nas mesmas proporções. “O ano de 2020 promete ser melhor ainda, apesar do impacto a ser provado pelo coronavírus em todos os setores da economia. Se o governo e empresas privadas pensarem no setor de geração de energia como um ótimo investimento no pós- pandemia, acredito que muita obra irá sair do papel”.

A Fraga nasceu há mais de 36 anos, completados em agosto do ano passado, por meio do empreendedor Nilton Fraga Severina que, na época, atuava na área de construção civil como pedreiro e carpinteiro e posteriormente mestre de obras. No ano 80 passou a exercer as atividades de empreiteiro, fundando a Fraga Serviços de Construção Civil.

Na década de 90, com o objetivo de alavancar seu crescimento, fundou a Construtora Fraga. Depois de criar a Fraga Pisos Industriais, a partir de 2000 passou a atuar no segmento de geração de energia em todo o território nacional por meio da Fraga Construções e Engenharia Ltda.

 

Centrais hidrelétricas em execução:

– PCH Macacos – Sengés/PR
– PCH Linha Rica – Ibicaré/SC
– PCH Celso Ramos – Faxinal dos Guedes/SC
– PCH Morro Grande – Muitos Capões/RS
– PCH Bedin – Bom Sucesso do Sul/PR
– CGH Igrejinha – Ijuí/RS
– PCH Dois Saltos – Prudentópolis/PR
– PCH Nova Guaporé – Pontes e Lacerda/MT
– CGH Camanducaia – Camanducaia/MG

 

  Início de obras nos próximos 60 dias:

– PCH São Carlos – Lacerdópolis/SC
– CGH da Ilha – Itapejara do Oeste/PR
– CGH Espírito Santo – São Francisco do Glória/MG

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui