Icom-Hidromecânica entra na fase final de entrega de equipamentos para a PCH Âmbar

0
130
Carregamento de conduto forçado em direção à PCH Âmbar

A Icom-Hidromecânica, de Xanxerê (SC), está em fase de conclusão de entrega dos equipamentos da PCH Âmbar, de 5,10 MW de potência instalada, no rio Sargento, entre os municípios de Romelândia e Flor do Sertão.

O cronograma iniciou em outubro do ano passado e deve estar concluídas em meados do segundo semestre. A Icom Hidromecânica é responsável por toda a parte hidromecânica da planta, desde comporta vagão descarga de fundo, grade fina tomada d’ água, limpa grades até  miscelâneas e demais itens, além dos serviços de montagem, pintura e soldagem em campo.

“As peças fornecidas pela empresa, em total de 90 toneladas, são entregues no local da obra por transporte próprio, a 150 km de sua sede, seguindo cronograma físico estabelecido pelo cliente”, relata Cláudio Piva, diretor financeiro da Icom-Hidromecânica.

A PCH Âmbar, que está cadastrada para os leilões de energia deste ano, é resultado de um modelo de investimento criado pela Vaccaro Construtora Ltda., de Xaxim (SC), que atua como desenvolvedora de projetos, viabilidade técnico-econômica, gestão, construção da obra e parceria com empreendedores.  Ao total estão sendo investidos R$ 33 milhões, com início de operações previsto para julho deste ano.

De acordo com Fábio Rigatti, gerente de contratos da Vaccaro, a obra, que se iniciou em fevereiro de 2020, deve operar em teste na última semana desse mês.

Matérias-primas
A maior parte dos equipamentos hidromecânicos já foi instalada na unidade, faltando apenas pouco mais do que 5%, entre esses  o limpa grades que, baseado nas necessidades da obra, geralmente é instalado no final. “Cumprimos os prazos apesar dos contratempos provocados pela Covid-19, dentre esses o aumento dos preços do aço e a falta de matéria prima em alguns períodos”,  comentou Piva.
Montagem dos tubos de aerac_a_o da ca_mara de carga

Montagem de tubo de aeração da câmara de carga/PCH Âmbar
Na trajetória  de seus 12 anos de atuação, a empresa de Xanxerê forneceu equipamentos hidromecânicos  para um total de 98 PCHs e CGHs, em vários estados do país.

Com uma previsão de incremento de vendas de 15% neste ano, em comparação ao ano anterior, a empresa conta com pedidos em carteira que perfazem 13 unidades em todo o país, ou seja: Três no Paraná; duas no Rio Grande do Sul; duas em Goiás; duas em Minas Gerais; uma no Espirito Santo; uma em Santa Catarina; uma na Bahia e um em São Paulo.

Piva mantém-se otimista sobre a retomada de negócios a ser impulsionada pelos leilões de energia previstos para este ano. “Esperamos uma incremento na atividade, visto que no ano passado não tivemos leilões devido à Covid-19. Já com relação aos insumos, como o aço, permanece a dúvida de quando voltará a uma estabilidade aceitável, visto que, em menos de 18 meses os aços planos e laminados tiveram um aumento próximo de 200%”, assinala. “Esse desequilíbrio de valores afeta a cadeia de fornecimento e também as decisões dos investidores e clientes que possuem projetos em fase inicial”.

Com um quadro formado por 68 colaboradores e 20 terceirizados, a empresa atua praticamente em quase todo o território nacional. Apenas Santa Catarina responde por 25% das receitas.

No ano de 2020, na Icom Hidromecânica forneceu equipamentos para 12 obras, entre  PCHs e CGHs. Ao total, foram processadas 1.250 toneladas de aço, com um incremento de 17,52%, comparado ao ano anterior.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui