Instituto Senai de Inovação inicia montagem do laboratório com túnel de vento

0
621

O Instituto Senai de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER) iniciou a montagem do seu túnel de vento, um laboratório que será um dos principais equipamentos do Brasil dedicado a pesquisa, desenvolvimento, inovação e prestação de serviços direcionado principalmente ao setor eólico. “Trata-se de um túnel de seção testes 1m x 1 m e com possibilidade de ensaios aerodinâmicos com velocidades de até 100 km/h, muito importante para o setor de energia eólica”, afirmou o diretor do Instituto Senai de Inovação em Energias Renováveis (ISI-ER), Rodrigo Mello.

Ele destacou também que existem várias demandas dentre as quais o ISI-ER contribuirá para a solução dos gargalos dos empreendedores: “Em 2020 o ISI-ER oferecerá ao mercado eólico a possibilidade de calibração de anemômetros e sensores de direção em Natal-RN, muito próximo de grande parte dos parques eólicos em operação no Brasil.”

O túnel de vento do Senai vem para preencher uma necessidade importante do setor, tanto para fazer a calibração dos anemômetros, quanto para possibilitar a realização de estudos de desgaste dos equipamentos em condições variáveis, diz Sandro Yamamoto, diretor técnico da ABEEólica.
Medição de ventos

“Do lado da calibração dos anemômetros, importante explicar que esse é um mercado em franca expansão, porque pega tanto os parques em atividade, quanto todos os projetos que estão em desenvolvimento para novos parques eólicos. Isso porque antes de um projeto ir para leilão ou ser vendido no mercado livre, o investidor faz uns dois anos de medição de vento prévia. Considerando parques em operação e os em desenvolvimento, temos hoje milhares de anemômetros operando no país e eles precisam ser calibrados periodicamente”.

No que se refere aos testes com diferentes variáveis, é importante ter essa possibilidade de simular até 100 km/h de vento, chegando a condições extremas a que raras vezes os equipamentos estão sujeitos na realidade, mas que servem para reunir informações importantes para estudos do setor e de evolução dos equipamentos, além de servir também como informação importante para as empresas que trabalham com operação e manutenção, acrescenta  Yamamoto.

Com o túnel de vento, o ISI-ER amplia sua estrutura de laboratórios e capacidade para prestação de serviços para o setor de Energias Renováveis. O ISI-ER já conta com uma equipe de 22 pessoas dentre a sua maioria doutores, mestres e especialistas dedicados ao desenvolvimento de soluções inovadoras para o mercado.

O ISI-ER integra uma rede formada por 27 institutos distribuídos em 12 Estados. Este modelo de operação dos ISIs foi inspirado nas práticas da rede de pesquisa aplicada do Instituto Fraunhofer, na Alemanha, que possui forte orientação tecnológica e de mercado. Com sede em Natal, Instituto Senai de Inovação em Energias Renováveis tem atuação nacional.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui