Investimentos em infraestrutura devem recuar ao nível de 2003

0
1009

Um estudo da consultoria Inter B. projeta para este ano um volume de R$ 105,7 bilhões em infraestrutura, R$ 25,2 bilhões a menos do que em 2014. Com isso, o montante de recursos aplicado no setor cairia para 1,78% do PIB, nível idêntico ao de 2007. Caso o número se confirmar, o país só terá tido resultado pior em 2003, quando o aporte em infraestrutura somou 1,46% do PIB. A série histórica da consultoria foi iniciada em 2001.     De acordo com o levantamento, todos os setores apresentariam uma queda nos investimentos, com exceção do modal hidroviário. Nesse caso é esperado um aumento de 58% em relação a 2014. Para os demais subsetores de transporte foram projetados quedas nominais de: 27% em rodovias, 11% em ferrovias, 20% em mobilidade urbana, 30% em aeroportos e 8% em portos. Ainda que seja esperada uma diminuição total dos gastos com transporte (21% em relação a 2014), o setor continuará sendo aquele que mais recebe investimentos, com um total previsto em R$ 42,9 bilhões.

No caso do setor de energia elétrica, o estudo projeta uma diminuição em 9% dos investimentos, totalizando R$ 34 bilhões. Este setor será, segundo o presidente da Inter B, Claudio Frischtak, aquele com menor queda. Isso porque as empresas que estão investindo em geração e transmissão possuem obrigações regulatórias e contratuais, inclusive datas determinadas em que devem começar a operar, o que diminui a possibilidade de postergar os investimentos. Além disso, para as geradoras, há um forte incentivo de antecipar a conclusão e suprir o mercado livre.

No setor de telecomunicações a Inter B projeta que, ao contrário de 2014, haverá uma forte queda nos investimentos, que deverão totalizar R$ 19,8 bilhões, com uma queda de negativa de 32%. Assim, pode-se considerar que os investimentos no setor voltariam ao nível histórico de cerca de R$ 20 bilhões anuais, reflexo de um aumento desproporcional e atípico em 2014. Finalmente, também se projeta uma redução dos investimentos no setor de saneamento para R$ 9,9 bilhões, direcionado pelos ajustes sendo realizados nas empresas estaduais que dominam o setor como o governo federal.

 

 

Período 2001/10 2011 2012 2013 2014
Transportes 0,63 0,80 0,84 1,01 0,96
Eletricidade 0,62 0,72 0,70 0,72 0,68
Telecomunicações 0,69 0,49 0,51 0,43 0,53
Água e Saneamento 0,18 0,17 0,20 0,21 0,20
Total (% PIB) 2,12 2,18 2,27 2,37 2,37

Fonte: Inter B.

 

 

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui