RS mantém o quarto lugar no ranking dos estados exportadores, mas é o mais afetado pela conjuntura internacional

0
25
Exportações de soja sofreram queda dede 39,3% de janeiro a agosto, em comparação a igual período do ano passado

Mesmo mantendo o quarto lugar no ranking nacional, o RS foi o que apresentou o maior recuo nos embarques internacionais entre os principais estados exportadores, com uma queda de 18,4% no período de janeiro a agosto, em comparação a igual período do ano passado, segundo dados do Ministério da Economia, Comércio Exterior e Serviços. No total foram exportados US$ 12,214 bilhões (8,2% de participação nas exportações totais), enquanto as importações apresentaram um volume de US$ 6,486 bilhões, com um saldo de US$ 5,728 bilhões.

As exportações para a China, no total de US$ 3,0 bilhões, apresentaram uma queda de 27% em comparação a igual período do ano anterior, enquanto que para a Argentina, com US$ 660,8 milhões, o recuo foi de 44,1%. Entre os resultados negativos, o destaque ficou com a rubrica plataformas de petróleo e gás que com US$ 1,29 bilhão recuaram 54,5%, seguida pelo item soja mesmo triturada que alcançou US$ 2,1 bilhões, com uma queda de 39,3% em comparação a igual período anterior. Já os produtos petroquímicos com US$ 562,3 milhões de embarques, recuaram 23,8% em comparação a igual período do ano anterior. Entre os produtos que apresentaram evolução, celulose com US$ 1,6 bilhão teve um incremento de 67,4%, seguido de fumo em folhas, com US% 1,0 bilhão e um avanço de 29,4%.

Entre os países-destino, os embarques para a China totalizaram US$ 3,0 bilhões, com queda de 27%, enquanto que para a Argentina, com US$ 660,8 milhões, o recuo foi de 44,1%.

Os produtos básicos, no acumulado do ano, alcançaram US$ 5,17 bilhões, com uma queda de 18,3%; os manufaturados, com US$ 5,4 bilhões, caíram 25,1%, e os semimanufaturados avançaram 26,6% com um total de US$ 1,5 bilhão.

Em relação ao mês de agosto, segundo nota da Fiergs, as exportações da indústria do Rio Grande do Sul totalizaram US$ 1 bilhão, um recuo de 2,7% em relação ao mesmo mês de 2018. Dos 23 setores industriais no RS que registraram vendas externas no período, 17 caíram, especialmente Químicos (-32,1%), Veículos automotores (-30,6%) e Couro e calçados (-16,6%) “A queda nas exportações foi disseminada entre os setores da indústria. A desaceleração da economia mundial e a crise na economia argentina têm contribuído para a diminuição na demanda externa por muitos produtos industrializados”, afirma o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), Gilberto Porcello Petry.

Segundo análise da Federação, a diminuição nas vendas de produtos químicos para a Coreia do Sul (-US$ 21 milhões) e China (-US$ 8 milhões) foi determinante para o resultado negativo deste segmento. Já as exportações de veículos automotores voltaram a recuar no mês passado por conta do agravamento da crise argentina (-US$ 42 milhões). Quanto ao setor de couro e calçados, as vendas externas sofreram uma queda de 27,7% ante agosto de 2018, enquanto o valor exportado de calçados foi praticamente o mesmo registrado no igual período.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui