South Service Trading, do grupo Exicon, conquista pela 18ª vez o Prêmio Exportação RS

0
340
Porto de Itajaí, elo logístico do Grupo Exicon/ Divulgaçao prefeitura de Itajaí

A South Service Trading, do grupo Exicon, conquistou pela 18ª vez o Prêmio Exportação RS, concedido anualmente pela ADVB-RS (Associação dos Dirigentes de Marketing e Vendas-RS), na categoria Empresas Comerciais Exportadoras e Trading Companies.

Segundo Alexandre Bücker de Souza, diretor geral do grupo Exicon, a South Service exportou em 2020 para mais de 65 países, entre esses os Estados Unidos (44 % das receitas), Reino Unido (11%), Taiwan (9%), China (4%), México (3%), entre outros.
No ano, o item Compensados de Pinus e Madeiras foi destaque com 67%  das receitas, seguido por Móveis (16%), Calçados (12%) e outros produtos (5%).

“Vamos fechar o ano com um aumento de 12% nas receitas com exportações em reais, o que foi garantido, em grande parte, pela taxa de câmbio que tornou os produtos nacionais mais competitivos no mercado externo”, afirma Souza.

Em um ano atípico devido à crise sanitária, que levou o Ministério da Saúde, em 3 de março, a  regulamentar critérios de isolamento e quarentena e à Organização Mundial da Saúde (OMS)  declarar pandemia de coronavírus, em 11 de março, o grupo Exicon, além de adotar o home office para seus funcionários, aproveitou para intensificar a otimização de seus processos em busca de maior produtividade.

“ O momento mais crítico ocorreu em meio ao mês de março. Todavia, dois meses depois,  vimos que, devido às ações adotadas por governos de determinados países, com  os quais nos relacionamos, incluindo o nosso, estavam criando as condições necessárias para a  retomada da economia e fazer com que os negócios pudessem  prosperar”, comentou Souza.

Três pilares se destacaram na retomada da normalidade nas atividades da empresa, segundo Souza. O primeiro deles foi o setor de RH que, além das suas funções normais, teve de adotar ações preventivas a fim de garantir a segurança de todos os colaboradores, bem como a continuidade dos processos de cada área em home office. “Acredito até que nunca, em 31 anos de história da empresa, eles tenham sido tão demandados quanto neste ano de pandemia.”

Outro destaque foi o comitê da direção que, desde o início da pandemia, trabalhou de forma coesa e com rapidez, com respostas rápidas e ações preventivas eficazes, acrescentou.

Mesmo na fase aguda da Covid-19, o grupo Exicon aproveitou as oportunidades do mercado  para aumentar a sua base de clientes. Isso foi possível graças  à plataforma digital do FCI, que a Exicon tem acesso por meio da associação com o Factors Chain International, com sede na Holanda. Por meio dela foi possível viabilizar negócios, mesmo para clientes carentes de fomento e também para aqueles que dependiam de segurança em relação à liquidez dos importadores no exterior.

“A relação próxima que mantemos com os nossos clientes e parceiros, foi um fator chave para entendermos suas necessidades. Ao mesmo tempo, pudemos oferecer de forma customizada as soluções certas que eles precisavam para enfrentarem os desafios e aproveitarem as oportunidades oferecidas pelo mercado durante o ano de 2020”, explicou Souza. “O maior propósito de valor do FCI é facilitar o financiamento de recebíveis em cadeias de abastecimento mundiais nas correntes de comércio. Esse foi, sem dúvida, um ativo da nossa empresa de fundamental importância que garantiu a segurança e a continuidade de nossos negócios.”

Além da trading South Service , o Grupo Exicon opera por meio de suas subsidiárias: Exicon Comércio e Distribuição de Mercadorias (Codime), responsável pela gestão completa de aquisição de mercadorias no exterior e sua distribuição no Brasil; Exicon Soluções Logísticas e Exicon Fomento Mercantil, que oferece capital de giro por meio do Fundo de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui