Com a Tri Táxi Aéreo, turismo ganha novo espaço em Gramado e Canela

0
341
Foto/Divulgação

Turismo também tem logística. Cada vez mais frequentes, os sobrevoos de helicópteros começam a fazer parte das paisagens ícones de Gramado e Canela, como o Vale do Quilombo, Lago Negro, Cascata do Caracol, Rua Coberta e Catedral de Pedra.

Pioneira na região, a Tri (Transporte Rápido Inteligente) Táxi Aéreo já transportou mais de 100 mil passageiros desde a sua fundação, em abril de 2014, e conta com uma agenda movimentada em finais de semana, feriados e alta temporada. Sediada em Canela, a empresa pertencente ao grupo IEX Empreendimentos e Participações, tendo à frente das operações o  CEO Tiago Esmeraldino, conta com dois confortáveis helicópteros Bell Jet Ranger III, que comportam quatro passageiros e um piloto.

Com investimentos de cerca de R$ 8 milhões até o momento, ainda neste ano a Tri deverá investir na construção de hangar próprio, em área de propriedade da empresa junto ao aeroporto do município, e na compra de um novo helicóptero, totalmente de recursos próprios.

Todo esse apetite em crescer reflete a aceitação do mercado. Somente no ano passado, apesar da crise da economia nacional, a Tri teve um crescimento de 35% em suas receitas em comparação ao ano anterior.

QUANTO CUSTA UM PASSEIO DE HELICÓPTERO EM CANELA E GRAMADO

  Com atuação em todo o estado, além do turismo na região da Serra gaúcha, a Tri atende a demanda da aviação executiva (locação/fretamento de aviões e helicópteros). “Por meio de nossos serviços, o turista ganha a opção de conhecer a região das hortênsias de outro ângulo, com alto padrão de atendimento e segurança”, diz o CEO da empresa. “Um de nossos desafios é desmistificar a crença de que helicóptero é para determinado público. Por R$ 150,00, por passageiro, é possível viver a experiência de sobrevoar os mais lindos cartões postais do estado”, garante.

VISITAS AO VALE DOS VINHEDOS 

Além dessa opção, a Tri também dispõe de produtos com destaque no mercado do turismo de luxo, em que seus helicópteros pairam sobre os cânions de Cambará do Sul ou o Vale dos Vinhedos, com paradas estratégicas para pique nique e champanhe durante o trajeto, a preços acima de R$ 5.000,00.

Nas visitas às videiras da Cave Geisse (Pinto Bandeira), por exemplo, após o pouso do helicóptero com vista para os parreirais, os visitantes embarcam em um veículo 4×4 especialmente preparado para passar no meio dos parreirais, ideal para observar de perto as uvas e detalhes da plantação, aprendendo mais sobre a produção de um dos melhores espumantes do Brasil.

Outra opção é a Casa Valduga, em que o turista recebe informações sobre a produção de vinhos do próprio enólogo da casa.   Com o mercado em ascensão, a Tri vem construindo alianças com as principais operadoras de turismo do país, com o objetivo de sedimentar o turismo aéreo no estado. “Ver de perto a exuberância da natureza da Serra em um sobrevoo de helicóptero ainda é uma opção pouco conhecida. Entretanto, se o turista conhecer nossa empresa, ele voará em nossos helicópteros”, assegura o CEO da Tri.

 

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui