Azul projeta aumentar em 20% a capacidade de assentos disponíveis em voos domésticos

0
104
Crédito: Divulgação

A Azul S.A., maior companhia aérea do Brasil em número de destinos e decolagens, espera aumentar a capacidade entre 17% a 20% neste ano, com crescimento de 8% a 10% nos ASKs (assentos disponíveis a cada km voado) domésticos, a partir da substituição de aeronaves menores por A320neos, e de 55% a 60% nos voos internacionais, em sua maior parte relacionada à introdução de dois A330s no segundo semestre de 2017. O anúncio das projeções foi divulgado hoje pela companhia.

Os A320neos representaram 14% dos ASKs em 2017, e a estimativa é de que represente 27% da capacidade total em 2018. Com a introdução de mais assentos, a companhia espera uma redução entre 2% a 4% no CASK (custo operacional por assento-km voado).

Joint venture com os Correios

A estratégia de expansão de margem para os próximos anos contempla crescimento de um a dois pontos percentuais de margem EBIT. Dessa forma, a projeção de EBIT para 2018 é de 11% a 13%. Estas estimativas preliminares excluem o impacto de transações de vendas de aeronaves e não consideram a potencial joint venture com os Correios. Em dezembro, a Azul firmou memorando de entendimento para criação de uma empresa privada de logística integrada.

Foco na pontualidade

A empresa divulgou hoje o balanço com os resultados de 2017, em que registra crescimento de 16,8% na receita líquida, comparativamente ao ano de 2016, totalizando R$ 7.789 bilhões, antes R$ 6.669 bilhões. Os custos de serviços aumentaram 9,5%, passando de 6.325 bilhões para R$ 6.924 bilhões. A Azul reverteu o prejuízo de R$ 126,3 milhões em 2016 para um lucro líquido de R$ 529,0 milhões em 2017.

No relatório, a companhia informa que no final do quarto trimestre de 2017, a posição do caixa foi de R$ 3,6 bilhões, representando 45% da receita líquida dos últimos doze meses. As despesas financeiras diminuíram em 34,4%, de R$ 122,0 milhões para R$ 80,0 milhões. A Azul possui uma frota com 122 aeronaves. Segundo o presidente da empresa, John Rodgerson, “continuamos sendo a companhia aérea mais pontual do Brasil”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui