Bolognesi está perto de anunciar a venda do controle societário da UTE Rio Grande

0
625
Ricardo Pigatto /Divulgação

O grupo Bolognesi, de Porto Alegre, está perto de anunciar a transferência do controle societário da UTE Rio Grande, de 1.280 MW, cujo empreendimento é integrado a um  Terminal de Estocagem e Regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL), com capacidade de 14 MM m³ /dia.

Em entrevista exclusiva à revista MODAL ON LINE, Ricardo Pigatto, diretor da empresa, informou que possivelmente no final de junho será concluída a negociação, na qual está prevista a permanência do grupo gaúcho com participação minoritária. Com início previsto para 1.º de dezembro de 2017, as obras da UTE Rio Grande serão executadas em 34 meses. Em outubro de 2020, iniciará a geração de energia de forma experimental e, em janeiro de 2021, no ambiente regulado (CCEAR), de acordo com o Leilão A-5, de novembro de 2014, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Todos os equipamentos serão fornecidos pela General Eletric (GE) que também será responsável pela construção da usina, em conjunto com a espanhola Duro Felguera.  A UTE Rio Grande deverá consumir cerca de 6 MM de m³/dia de gás natural e os restantes 8 MM m³ /dia serão ofertados ao mercado local ou em Santa Catarinas, por hidrovia.

A Shell foi confirmada como fornecedora do GNL, devendo encaminhar entre dois e três navios por mês a Rio Grande, com descarga no píer da empresa, entre os terminas da Brasken e da Petrobrás. .

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui