Feriadão da Independência traz risco aos motoristas da freeway

0
113
Freeway/ Foto/Divulgação

Ainda resta pouco mais de quinze dias para a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) evitar o que pode resultar em uma série de graves acidentes na rodovia. De acordo com o histórico do ano passado, perto de 105 mil veículos devem utilizar a freeway para se deslocar em direção às praias do Litoral Norte gaúcho e catarinense e ao interior do estado no feriado da Independência, em 7 de setembro próximo.

Devido ao intenso tráfego que deve se repetir na volta do feriado, o deslocamento, às vezes, é lento e contribui para colisões, muitas vezes envolvendo mais de dois veículos e o risco de ocasionar maior número de ocorrências.

O primeiro feriadão sem a Concepa

A Triunfo-Concepa, quando administrava a rodovia, tomava uma série de precauções nos dias de feriado em ação conjunta com a PRF e o Grupo Rodoviário da Brigada Militar.  O feriado da Independência deste ano na freeway, entretanto, será o primeiro, desde 1997, sem a administração da concessionária.

Se não ocorrer até essa data um acordo entre a ANTT e a EGR para que a estatal assuma a administração da rodovia que envolve não somente a manutenção e conservação, mas também todos os serviços de atendimento médico e mecânico,  os motoristas  poderão ficar abandonados à própria sorte.

A Triunfo Concepa operava 60 câmeras, que monitoravam cerca de 85% do trecho concedido. As imagens das câmeras eram acompanhadas do Centro de Controle de Operações da empresa, com equipe que monitorava essas câmeras 24h, todos os dias da semana. As imagens de algumas das câmeras eram visíveis aos usuários da rodovia por meio do site e do aplicativo da concessionária, canais por onde também era possível monitorar outros dados, como de tráfego de veículos e alerta de ocorrências.
A posição da EGR

Nelson Lídio, presidente da EGR, disse à MODAL que apesar de intensas negociações não houve avanço com a ANTT no sentido de a empresa vir a assumir a administração da freeway. “Apresentamos nossas condições, mas a agência se manteve inarredável em sua posição”. Além de um contrato de seis meses considerado necessário para a amortização dos custos, a estatal gaúcha reivindica uma tarifa de R$ 6,50 para as praças de Santo Antônio da Patrulha e Eldorado do Sul e de R$ 3,25 para a de Gravataí.
Uma rodovia comum

Diante da posição da EGR, a não ser que haja uma decisão política do governador José Sartori, dificilmente poderá haver um entendimento entre as partes. E isso indica que a freeway até então considerada uma das melhores do país, até a definição do novo concessionário, que passaria a administrá-la, a partir de fevereiro de 2019, passará ser apenas uma rodovia comum, ou seja, sem atendimento médico e mecânico.

Este portal tentou entrevistar o superintendente do Dnit-RS sobre as medidas que estão sendo adotadas pela autarquia acerca do feriadão da Independência, mas não teve retorno até às 17h de hoje.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui