Fiasco logístico da DHL com a rede da KFC no Reino Unido repercute na Web

0
318
Divulgação

Uma das notícias mais comentadas na Web, no ramo da logística, foi reportada pelo tradicional Financial Times (FT). De acordo com o jornal inglês, quase dois terços das sucursais do Reino Unido da KFC permaneceram fechados na última segunda-feira após a quebra de um novo contrato de fornecimento de frango com rede de entrega DHL, que prometeu estabelecer “um novo ponto de referência” para atender a tomada de fast food global.

Na hora do almoço, segundo o FT, mais de 560 dos 900 restaurantes britânicos do KFC foram fechados devido a “questões operacionais” da DHL que deixou as entregas de frango “incompletas ou atrasadas” menos de uma semana após o início do contrato. Em uma das piores falhas de logística dos últimos anos, o restaurante de frango disse que seu novo parceiro de distribuição experimentou “alguns problemas de distribuição”, provocando a interrupção dos restaurantes.

“Obter frango fresco para 900 restaurantes em todo o país é bastante complexo”, acrescentou a empresa. O KFC da Yum Brands revisou sua cadeia de abastecimento britânica em novembro, encerrando sua relação com a empresa de entrega Bidvest e entrando em uma parceria de três vias com a DHL e o parceiro anterior Quick Service Logistics (QSL), que forneceu a cadeia de frango frito na Europa desde 2011. Na época, a DHL descreveu o novo contrato como um movimento “inovador” que veria a DHL “reescrever o livro de regras” e “definir uma nova referência para a entrega de produtos frescos ao KFC de forma sustentável”. Mas na segunda-feira, a DHL, de propriedade do grupo Deutsche Post, foi obrigada a pedir desculpas aos decepcionados clientes da KFC. “Estamos trabalhando com a KFC e nossos parceiros para corrigir a situação como uma prioridade e pedir desculpas por qualquer inconveniente que isso possa ter causado”.

Eficiência sistêmica

Ao comentar o episódio descrito pelo FT como um “fiasco logístico”, o professor Luiz Afonso Senna, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), afirmou que  a eficiência da logística é determinante para o sucesso do serviço. “Uma falha desta dimensão compromete não apenas as vendas de rede KFC, mas também a credibilidade de um dos maiores empresas logísticas do mundo. Fica a lição de que a eficiência, tanto de pequenos como de grandes fornecedores, precisa  permanentemente ser aferida, para não comprometer a eficiência sistêmica da produção. Erros de grande proporção podem ocorrer até mesmo com gigantes como a KFC e a DHL.”

Entre as possíveis causas para uma falha logística de tal magnitude, Senna enumera a dificuldade de atendera cerca de 900 pontos de venda a partir de um único depósito. “Esta seria então um claro erro conceitual de gestão que determinou um erro monumental. O tempo dirá as exatas causas, mas é possível antecipar a dimensão do fator humano e, provavelmente, uma excessiva aposta em tecnologia. Convém destacar, entretanto, que esta não é a primeira vez que um problema de grande magnitude como esse ocorre. Seis anos atrás, o Burger King experimentou problemas bastante semelhantes.”

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui