Produção de implementos rodoviários aumenta 53% no primeiro trimestre

0
88
Unidade da Randon, em Caxias do Sul (RS) Crédito: M. Scalco

Os fabricantes de implementos rodoviários encerraram o primeiro trimestre desse ano produzindo 17.581 produtos ante 11.470 produtos ano passado, aumento de 53,28%. “Isso mostra um resultado consolidado de recuperação no primeiro trimestre com tendência a continuar ao longo do ano”, analisa Alcides Braga, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir).

O dirigente concorda que a base de comparação é baixa, mas ressalta que há outro fator importante que é a própria retomada da economia. “Em termos práticos, esse resultado ajuda na recuperação das perdas sofridas pela indústria. O suporte do Bndes também tem parcela de contribuição nesse resultado”, comenta, Braga, referindo-se a ampliação das condições de financiamento pelo Finame, de 80% para 100% do valor do bem, em vigor desde janeiro.

Conjunto de fatores positivos

Sandro Trentin, diretor de Tecnologia e Inovação da Randon Implementos, de Caxias do Sul, concorda com a base baixa e o fator Bndes, mas enfatiza que a recuperação é devido a estabilidade das condições econômicas, a melhora no cenário de taxas de juros. “Eu diria que é um conjunto de fatores positivos, como dólar mais estável, uma condição de safra melhor, de 220 milhões de toneladas, e a economia, que se descolou do cenário político desfavorável”, ressalta.

Segundo Trentin, há um movimento de reposição da frota circulante puxados por alguns mercados que deixaram de fazer compras regulares e agora retornam devido ao avanço da idade médio dos implementos. No comparativo do primeiro trimestre de 2018 com o último de 2017, a produção de reboques e semirreboques da Randon cresceu 40%. “Nós ainda não estamos falando de crescimento da frota”, chama a atenção.

Implementos Rodoviários 1ºTRI2018

80% da capacidade instalada

A Anfir não tem ainda levantamento do uso da capacidade produtiva instalada, mas de acordo com o presidente da entidade, Alcides Braga, a estimativa gira ao redor de 50%. Na Randon, ficou próxima de 80% no primeiro trimestre e deve ultrapassar no segundo trimestre. No ano passado, o uso da capacidade instalada oscilou entre 50% e 60%.

No primeiro trimestre de 2018 o segmento de reboques e semirreboques (pesados) registrou crescimento de 76,76%. No período foram emplacados 8.670 produtos diante de 4.905 unidades nos primeiros três meses do ano passado. O segmento de carroceria sobre chassis (leves) entregou ao mercado interno 8.911 unidades de janeiro a março deste ano, ante 6.565 produtos no primeiro trimestre de 2017, alta de 35,73%. Dessa forma, o segmento também registrou crescimento de 35,73%.

Projeções otimistas para 2018

“A curva positiva no mercado de implementos rodoviários é um termômetro importante para toda a atividade econômica”, afirma Mario Rinaldi, diretor Executivo da Anfir, que complementa: “A venda dos produtos do setor só se concretiza quando há negócios envolvidos”.

Levando em conta a produção do segmento nos primeiros meses do ano, o dirigente da Anfir projeta um desempenho entre 15% e 20% neste ano. Sandro Trentin, da Randon, diz que o cenário é claramente positivo no primeiro semestre desse ano, ressalvando a base deprimida de 2017. “Quem sobreviveu, voltou mais forte”, comentou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui