Coprel conclui obras de modernização da CGH Cascata do Pinheirinho

0
66
PCH Cascata do Pinheirinho/Foto/ Divulgação

A Cobrel investiu R$ 4,3 milhões na modernização e automação da CGH Cascata do Pinheirinho, localizada em Ibirubá. Além da instalação de mais uma turbina, gerador e limpa-grades, a  Cooperativa também fez adequações na estrutura física da casa de máquinas e barragem.

Com a instalação de internet 100% fibra ótica da Triway, toda a operação da usina passou a ser comandada a partir do Centro de Operação do Sistema (COS), na sede da Coprel. A potência instalada da CGH Cascata do Pinheirinho foi aumentada de 0,52MW para 0,88 MW. Ainda assim, se enquadra na classificação da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), como CGH (Central Geradora Hidrelétrica), que são usinas com geração de até 5 MW de potência, com baixo impacto ambiental.
Em seu pronunciamento na inauguração das obras, em 26 de setembro,  o presidente Jânio Vital Stefanello destacou o aumento de  70% o potencial de geração de energia sem impacto ao meio ambiente, em uma usina que já possui 26 anos de funcionamento.   A solenidade de inauguração foi realizada na usina, na localidade do Pinheirinho, interior de Ibirubá/RS.

Além do presidente da Coprel, estiveram presentes: o  vice-presidente Elso Scariot e secretário Décio Floss, conselheiros de administração, fiscal e consultivos, cooperantes, colaboradores, fornecedores de materiais e serviços, moradores da localidade, presidente e representantes de cooperativas, e lideranças municipais e regionais, incluindo o prefeito de Ibirubá Abel Grave, prefeito de Saldanha Marinho e presidente do Comaja, Volmar Telles do Amaral, e o diretor de energia da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Infraestrutura, Eberson Thimming Silveira.

A CGH Cascata do Pinheirinho , a primeira usina da Cooperativa adquirida em 1993, e que marcou o início da de sua trajetória na área de geração de energia,  conforme Stefanello,” é um exemplo de que a geração hídrica continua sendo uma matriz energética  importante, tanto nos quesitos econômicos quanto ambientais”.

Segundo a Coprel, a pequena usina não consome água do rio – a água apenas passa pela turbina e segue seu curso normal. Também não possui reservatório – o rio fica quase que em sua totalidade dentro da sua própria calha, assim, praticamente não há geração de áreas alagadas. “A beleza do local (cascatas, flora e fauna) é preservada, pois além de possuir baixo impacto ambiental, todo o processo de licenciamento envolve planos de conservação de áreas de preservação permanente. A capacidade instalada da Usina Pinheiro é suficiente para atender atualmente 800 famílias”.

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Por favor digite o seu nome aqui